Sábado, 21 de Outubro de 2017

Buscar   OK
Redes Sociais


Hora Certa

Locutor (a)
FORRÓ VERSO & VIOLA com Isnaldo Nogueira
Enquete
Você gostaria de mudar-se para outro País?

 Não, eu adoro o Brasil!
 Sim, acho que o Brasil é muito sem cultura!
 Talvez sim, talvez não.
 Depende... se o Brasil estivesse em Guerra e o outro País não...
 Sei Lá, nunca pensei no assunto!

Publicidade Lateral
Top Música
1
A Culpa é Sua
Léo Satana
2
Sapequinha
Eduardo Costa
3
Minha Princesa
Desejo De Menina
4
Lábios De Mel
Ivete e Criolo
5
Não Conto
Wesley Safadão
Estatísticas
Visitas: 836949 Usuários Online: 31
Bate Papo

Digite seu NOME:


Policial

Publicada em 05/12/15 as 02:14h - 163 visualizações
Reconstituição da morte do garoto Walisson deixa petrolinenses em choque

RÁDIO PETROLINA FM 98,3,


 (Foto: RÁDIO PETROLINA FM 98,3,)

Agentes da Polícia Civil realizaram na manhã desta quinta-feira (3) a reconstituição da morte do garoto Walisson Pedro Souza de 9 anos, que foi brutalmente assassinado em outubro deste ano no dia das crianças, quando o mesmo saiu para brincar de Skate na praça da academia da saúde que fica na Vila Mocó, Área Central de Petrolina.

A simulação foi acompanhada pelos delegados responsáveis do caso, Polyanna Nery e Daniel Moreira. A cenas do crime foram registradas pela nossa reportagem desde o início, da Praça da Sementeira até a lagoa de dejetos localizada nas proximidades do bairro Antônio Cassimiro I.

Durante a reconstituição, os acusados José Cícero da Silva, 43 anos e o adolescente de 16 anos (Foto Acima) contaram como tudo aconteceu com detalhes.

Induzindo a criança, o adolescente foi quem levou o garoto até um local abandonado, que fica atrás de galpões localizados nas construções no novo shopping de Petrolina. O lugar é repleto de árvores e o adolescente aguardava a chegada de José Cícero e os dois conduziram Walisson até a lagoa de dejetos.

Antes disso, no dia do crime com a ajuda do adolescente, que era vizinho da vítima e de acordo com informações da polícia, José Cícero teria dado uma quantia em dinheiro no valor de R$10 reais para esse adolescente comprar drogas e o mesmo teria atraído a atenção da criança até a praça da sementeira. Os dois levaram o garoto até o canal das proximidades do bairro Antônio Cassimiro I, onde abusaram sexualmente da criança.

 Tudo aconteceu, em um espaço, embaixo de uma árvore com uma pedra. Após a prática, o adolescente foi embora e o restante do crime quem praticou foi José Cícero que chegou a enforcar a criança até a morte.

Percebendo que o garoto estava sem vida, o acusado conduziu o corpo do garoto até a beira do canal e em seguida jogou o corpo na lagoa.

A delegada do caso, que atualmente está atuando no município de Floresta ,contou que o intuito da simulação visa punir crimes com essas características.

"O objetivo desse trabalho serve para que as provas do crime fiquem claras e que os dois acusados peguem a pena máxima. O menor, que só chega a 3 anos e o Cícero que pode passar de 30 anos de prisão. O Cícero mesmo é muito frio e hoje ele está colaborando com a polícia como se nada tivesse acontecido, ele não tem sentimento algum", conta a delegada.

Com a reconstituição feita, os delegados do caso receberão um parecer dos peritos, onde um laudo será construído com fotos e cenas da simulação e o documento será encaminhado ao Ministério Público para fortalecer a denúncia verídica do crime dando, assim, a aplicação de pena maior aos acusados.

Há dois meses, após confessar que matou e estuprou seis crianças, sendo duas em Petrolina, três em Santa Maria da Boa Vista e uma em Sobradinho, José Cícero, em entrevista exclusiva a nossa reportagem, entrou em contradição e disse que só matou duas crianças em Petrolina, o garoto Walisson da Vila Mocó e Pedro Felipe do bairro Pedra Linda. Os demais casos, ele negou, a exemplo do garoto de 4 anos de Sobradinho-BA.

Pressionado pela delegada, o acusado voltou atrás e assumiu os seis crimes. Na hora da reconstituição ele teria negado os fatos porque disse que estava com medo de ser agredido pela população, que acompanhou de perto a simulação e  começaram, no momento, a expressar gritos de revolta. 

"Eu não matei ninguém em Santa Maria e a criança de Sobradinho também não, porque eu não viajava para lá, eu só assumo que matei dois, mas quero pagar por tudo. Se foram seis, quero que a justiça julgue e faça o que for melhor, afirma o acusado que entra em contradição.




Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Parceiros

AV. Francisco Coelho de Amorim , Nº 45, BAIRRO: José e Maria, CEP 56320-440 - PETROLINA/PE FONES: (87) - 3867.1049 - (87) - 3861.5555 - (87) 8802.1892 EMAIL: radiopetrolinafm@hotmail.com ou petrolinafmcomercial@hotmail.com
Copyright (c) 2017 - RÁDIO PETROLINA FM 98,3, - Todos os direitos reservados