Terça-feira, 14 de Julho de 2020

Buscar  
Redes Sociais


Hora Certa


Locutor (a)
VAQUEJADA E FORRÓ com Iranildo Figueiredo
Enquete
Na sua opinião, o Hospital Universitário deve servir só a Petrolina?

 Sim
 Não

Publicidade Lateral
Top Música
1
Minha Princesa
Desejo De Menina
2
Lábios De Mel
Ivete e Criolo
3
Não Conto
Wesley Safadão
4
Milu
Gustavo Lima
5
DECIDA
ZE VAQUEIRO
6
ACERTOU NA MOSCA
TIERRY FEAT GUSTAVO LIMA
7
CASAVA DE NOVO
DANIEL
8
PISADINHA
DIEGO E VITCTOR HUGO FEAT SAIA RODADA
9
AÍ EU BEBO
MAIARA E MARAÍSA
Estatísticas
Visitas: 2549171 Usuários Online: 78


Bate Papo

Digite seu NOME:


Brasil

Publicada em 13/07/15 às 14:37h - 282 visualizações
Cinco milhões e meio de brasileiros não têm o nome do pai na certidão

RÁDIO PETROLINA FM 98,3,


 (Foto: RÁDIO PETROLINA FM 98,3,)

Cinco milhões e meio de brasileiros em idade escolar não têm o nome do pai no registro de nascimento. No Piauí, um projeto da Justiça está ajudando os jovens a ter esse direito garantido.

No Piauí, são 135 mil estudantes nessa situação e a possibilidade de realizar o sonho de muita gente chega de ônibus.

O estudante Lucas ficou sabendo na escola que umas pessoas chegariam à cidade para ajudar gente como ele, que quer ter a certidão de nascimento completinha. Ele convocou a mãe e o suposto pai para juntos resolverem esse impasse. Todos colheram material para fazer um exame de DNA e agora é só esperar. "Quando eu receber o resultado, vou ficar muito feliz. Que seja ou que não".
O Lucas é dos um dos milhares de beneficiados do projeto "Eu Tenho Pai", da Justiça do Piauí, em parceria com Ministério Público e a Defensoria. Em ônibus especiais acontecem os mutirões de reconhecimento de paternidade. Processos que passariam anos para serem resolvidos encontram um bom atalho.

"Aqui a gente tem uma possibilidade muito rápida de resolver um conflito de anos e trazer essa dignidade a esse cidadão, criança ou adolescente, do direito dele ter pai, de ter o nome registrado do seu pai no seu registro civil", diz Glécio Setubal, promotor de Justiça.

Desde a criação do projeto já foram concluídos 2.400 processos de reconhecimento de paternidade. É o que está fazendo Flávio, pai do Wellington, que tem 18 anos. Ao saber do projeto nem pensou duas vezes para realizar um desejo antigo.
"Apareceu a oportunidade única que eu vou ter de corrigir um erro, que na época eu cometi por ser muito jovem. É uma alegria imensa poder reconhecer nos papéis a paternidade do meu filho"m, revela Flávio José Silva, desempregado.

Fonte: G1




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:


Parceiros

AV. Francisco Coelho de Amorim , Nº 45, BAIRRO: José e Maria, CEP 56320-440 - PETROLINA/PE FONES: (87) - 3867.1049 - (87) - 3861.5555 - (87) 8802.1892 EMAIL: radiopetrolinafm@hotmail.com ou petrolinafmcomercial@hotmail.com - por Site Gerenciavel
Copyright (c) 2020 - RÁDIO PETROLINA FM 98,3, - Todos os direitos reservados