Terça-feira, 14 de Julho de 2020

Buscar  
Redes Sociais


Hora Certa


Locutor (a)
VAQUEJADA E FORRÓ com Iranildo Figueiredo
Enquete
Na sua opinião, o Hospital Universitário deve servir só a Petrolina?

 Sim
 Não

Publicidade Lateral
Top Música
1
Minha Princesa
Desejo De Menina
2
Lábios De Mel
Ivete e Criolo
3
Não Conto
Wesley Safadão
4
Milu
Gustavo Lima
5
DECIDA
ZE VAQUEIRO
6
ACERTOU NA MOSCA
TIERRY FEAT GUSTAVO LIMA
7
CASAVA DE NOVO
DANIEL
8
PISADINHA
DIEGO E VITCTOR HUGO FEAT SAIA RODADA
9
AÍ EU BEBO
MAIARA E MARAÍSA
Estatísticas
Visitas: 2549168 Usuários Online: 77


Bate Papo

Digite seu NOME:


Mundo

Publicada em 01/07/15 às 16:29h - 459 visualizações
Jovem morre de ataque cardíaco após ficar oito semanas sem ir ao banheiro

r7.com


r7.com  (Foto: RÁDIO PETROLINA FM 98,3,)

A britânica Emily Titterington, de 16 anos, morreu depois de ficar por oito semanas sem evacuar. De acordo com o The Independent, a garota, que tinha fobia de banheiro, teve a cavidade torácica comprimida e seus órgãos foram deslocados.

Segundo um inquérito, a vida da jovem poderia ter sido salva com um tratamento adequado, mas Emily se recusou a passar por exames.

A patologista Amanda Jeffrey disse que os sintomas da garota eram semelhantes a uma condição denominada "fezes de retenção", frequente em crianças.

Uma autópsia revelou que Emily tinha uma "extensão massiva no intestino grosso". A patologista descreveu a situação "Como nada que eu tenha visto antes. Foi dramático".  

A jovem, que tinha um leve autismo, sofreu com problemas intestinais na maior parte de sua vida, mas os médicos não conseguiam fechar um diagnóstico.

Segundo o dr. Alistair James, médico de Emily, Geraldine, mãe da garota, tentou, em vão, levar sua filha para realizar exames.

Dr. James explicou ao médico legista que prescreveu laxantes para a jovem, mas não havia examinado o abdome de Emily. "Se tivesse feito isso, estaríamos tendo uma conversa diferente. A morte dela poderia ter sido evitada com o tratamento certo, na hora certa".

Emily morreu em 8 de fevereiro de 2013. Paramédicos tentaram reanimá-la, mas ela foi declarada morta no hospital. Lee Taylor, o paramédico que a atendeu duas vezes no dia de sua morte, descreveu Emily como "aparência pálida" em sua primeira visita.

egundo o inquérito, a paciente reclamou de dor entre os ombros, mas o paramédico não notou qualquer inchaço abdominal. A garota se recusou a ir para o hospital e relutou muito em ser examinada.

Taylor disse que, quando ele e um estudante paramédico chegaram à casa da família, pela segunda vez, durante a madrugada, "seu pai, James, estava do lado de fora da casa, gritando para que nós o ajudássemos, dizendo que algo havia ido muito mal".

Quando eles encontraram Emily deitada na porta do banheiro, Taylor disse: "Eu pude ver que o abdome dela estava muito inchado. Suas costelas inferiores tinham sido empurradas e estavam mais salientes do que sua bacia. Fiquei chocado".

O inquérito está em curso.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:


Parceiros

AV. Francisco Coelho de Amorim , Nº 45, BAIRRO: José e Maria, CEP 56320-440 - PETROLINA/PE FONES: (87) - 3867.1049 - (87) - 3861.5555 - (87) 8802.1892 EMAIL: radiopetrolinafm@hotmail.com ou petrolinafmcomercial@hotmail.com - por Site Gerenciavel
Copyright (c) 2020 - RÁDIO PETROLINA FM 98,3, - Todos os direitos reservados