Seja bem vindo ao nosso site RÁDIO PETROLINA FM 98,3,!

Buscar  
Hora Certa

Redes Sociais
Nenhuma programação cadastrada
para esse horário
+ Acessadas
Mulher é agredida com socos pelo companheiro no Dom Avelar em Petrolina
Minha Casa Minha Vida terá mudanças
Irmã de vice-prefeito de Bodocó (PE) presa por racismo é nomeada secretária de Igualdade Racial em Pernambuco
Gasolina sobe 19,5% em seis meses e já beira os R$ 5 em algumas cidades
Guarda Civil Municipal prende homem suspeito de tráfico de drogas em Petrolina
Evangélicos impulsionam Bolsonaro e Marina e derrubam Lula, revela Datafolha
Enquete

Na sua opinião, o Hospital Universitário deve servir só a Petrolina?

Não

Sim


Videos
12/03/18Gusttavo Lima - Apelido Carinhoso
Publicidade Lateral
Banner Lateral 03
Banner Lateral 02
Equipe
Calian Lima - Sonoplasta e Programador
Cesar do Lau - Locutor Apresentador
Nina Duarte - Gerente Adm/Financeiro/Comercial
Vanya Alves - Produtora dos Programas: Edenelvado Alves e Ronda Policial
Apresentador/Gerente de Programação
Jorge Cirilo - Motorista
Evanilson Barbosa - Reporte Policial
Top Música
1
Desejo De MeninaMinha Princesa
2
Ivete e CrioloLábios De Mel
3
Wesley SafadãoNão Conto
4
Gustavo LimaMilu
5
ZE VAQUEIRODECIDA
6
TIERRY FEAT GUSTAVO LIMAACERTOU NA MOSCA
7
DANIELCASAVA DE NOVO
8
DIEGO E VITCTOR HUGO FEAT SAIA RODADAPISADINHA
9
MAIARA E MARAÍSAAÍ EU BEBO
Bate Papo

Digite seu NOME:

Estatísticas

Visitas: 3397139

Usuários Online: 18

Pernambuco

Polícia de Pernambuco está menos letal

Publicada em 07/10/15 às 18:48h - 468 visualizações RÁDIO PETROLINA FM 98,3,

Link da Notícia:
Compartilhe
   

Polícia de Pernambuco está menos letal
 (Foto: RÁDIO PETROLINA FM 98,3,)

Dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) dão conta de que Pernambuco é um dos Estados brasileiros onde a polícia menos mata, aparecendo em penúltimo lugar (empatado com Mato Grosso e Acre) entre as 27 unidades da Federação e perdendo apenas para o Distrito Federal. Também é o nono onde os policiais mais morrem de forma violenta no País. A taxa de vítimas de policiais no Estado é de 0,3 para cada grupo de 100 mil habitantes. No Rio de Janeiro, primeiro colocado no ranking, a marca é de 3,5. O Estado campeão em morticínio de policiais é Mato Grosso, com taxa de 2,3 vítimas para cada 100 mil pessoas. Pernambuco apresenta 0,7, empatado com São Paulo e Amazonas. Os números são do Anuário do FBSP, relativo ao ano de 2014, que será publicado nacionalmente na próxima sexta-feira (9).

Segundo a pesquisa, as polícias no Brasil mataram 3.022 pessoas em 2014, 37,2% a mais que no ano anterior. O anuário dá conta de que apenas Pernambuco, Bahia e Mato Grosso do Sul reduziram a letalidade das polícias de 2013 para 2014. Em Pernambuco, foram 29 mortes causadas por policiais no ano passado, contra 44 em 2013.

O resultado vem em um ano difícil, em que 18 policiais foram mortos em Pernambuco, e que um total de 36 agentes da segurança são atualmente investigados na Corregedoria da Secretaria de Defesa Social por condutas irregulares. Desde a criação do Pacto pela Vida (PPV), em 2007, foram registradas 289 mortes em confrontos com policiais no Estado. Segundo o secretário de Defesa Social, Alessandro Carvalho, dois fatores são preponderantes para a redução da letalidade policial. O primeiro é a adoção, por parte do governo, da contagem das mortes ocorridas em confrontos com a polícia. "Em vários Estados não se considera homicídio a morte em confronto. E a outra medida é a adoção de um inquérito policial para cada caso, o que garante que haverá uma investigação." Em várias unidades da Federação, é utilizado o auto de resistência à prisão, que muitas vezes dá margem a que maus policiais não sejam investigados por eventuais crimes cometidos. Ele cita o caso do sargento Miguel Furtado, da Polícia Militar, que no último dia 16 de junho matou, por engano, o jovem Marcelo Laureano Gomes Filho, 16 anos, no município de Escada, na Zona da Mata Sul. "O inquérito prosseguiu e ele foi indiciado."

O vice-presidente do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Renato Sérgio de Lima, crê que o resultado se deve à institucionalidade proporcionada pelo Pacto pela Vida (PPV). "O programa criou mecanismos de prestação de contas. As instituições policiais aprenderam a ser mais transparentes. Em outros Estados ainda é muito difícil obter dados confiáveis", relata. De acordo com Lima, o legado do Pacto precisa ser mantido, sob pena de haver um retrocesso na área de segurança. "Em qualquer política do tipo, é preciso que exista uma prioridade constante por parte dos governos. Não se pode entrar no piloto automático."

(Fonte: JC)




ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Parceiros
AV. Francisco Coelho de Amorim , Nº 45, BAIRRO: José e Maria, CEP 56320-440 - PETROLINA/PE FONES: (87) - 3867.1049 - (87) - 3861.5555 - (87) 8802.1892 EMAIL: radiopetrolinafm@hotmail.com ou petrolinafmcomercial@hotmail.com - por Site Gerenciavel
Copyright (c) 2022 - RÁDIO PETROLINA FM 98,3, - Todos os direitos reservados
site, tv, videos, video, radio online, radio, radio ao vivo, internet radio, webradio, online radio, ao vivo, musica, shows, top 10, music, entretenimento, lazer, áudio, rádio, música, promocoes, canais, noticias, Streaming, Enquetes, Noticias,mp3,Blog, Eventos, Propaganda, Anuncie, Computador, Diversão e Arte, Internet, Jogos, Rádios e TVs, Tempo e Trânsito, Últimas Notícias, informação, notícia, cultura, entretenimento, lazer, opinião, análise, jogos, Bandas, Banda, Novos Talentos, televisão, arte, som, áudio, rádio, Música, música, Rádio E TV, Propaganda, Entretenimento, Webradio, CD